Em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, Fenavist discute a inutilização das cédulas de dinheiro em caso de explosão

13 de Julho de 2017 às 09:36

O vice-presidente da Fenavist para Assuntos de Secretaria, Odair Conceição, representou a Federação em Audiência Pública na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados. O debate ocorreu no dia 11 de Julho de 2017.

A comissão discute Projeto de Lei (PL 6737/16) que determina que as instituições financeiras incluam nos caixas eletrônicos meios para inutilização das cédulas de dinheiro em caso de explosão.

Durante a apresentação, Odair Conceição apresentou dados preocupantes sobre o número de explosões aos terminais de autoatendimento e nas bases das empresas de transporte de valores. Para ele, manchar as notas é combater o efeito, para combater a causa é preciso dificultar o acesso fácil dos bandidos aos explosivos. O vice-presidente da Fenavist propôs mudanças na legislação que trata do controle e uso de explosivos. Conceição também defende penas mais graves para quem cometer crimes com a utilização de explosivos.

“Vamos atuar na origem do problema. Vamos controlar para que os explosivos não caiam nas mãos de qualquer um como cai hoje. Quando ele rouba o transporte de valores, quando ele rouba o ATM, quando ele rouba a base do transporte de valores, ele alimenta toda a cadeia do resto do crime”.

O representante da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Leandro Vilain, defendeu a adoção de penas mais severas para ações que envolverem o uso de explosivos e armamentos pesados, além de ações coordenadas de combate ao crime organizado.

"O segundo ponto são as ações de inteligência junto aos estados. Nós, cada vez mais, acreditamos que os estados, a Polícia Civil, a Polícia Militar juntamente num trabalho coordenado com a Secretaria Nacional de Segurança Pública, Ministério da Justiça e Polícia Federal podem encontrar resultados muito melhores do que soluções simplistas de colocar um equipamento no ATM."

Para o deputado Júlio Lopes, do PP do Rio de Janeiro, as informações trazidas na audiência vão ajudar os deputados a se decidirem pela aprovação do relatório que já foi apresentado, mas ainda não foi votado.

Júlio Lopes afirmou que é preciso encontrar outros mecanismos de proteção aos caixas eletrônicos porque diante do poder de explosão apresentado pelos criminosos os mecanismos de inutilização das notas já presentes em alguns terminais não são eficientes.

"A explosão em função da sua capacidade, da sua tonicidade é tão grande que ela explode a agência inteira, o equipamento inteiro, antes que haja tempo de as notas serem entintadas ou que as notas fossem inutilizadas."

Você pode conferir a íntegra da apresentação do vice-presidente da Fenavist para Assuntos de Secretaria, Odair Conceição, no youtube da Federação https://www.youtube.com/watch?v=n465iKY26Zw&feature=youtu.be

Ascom/Fenavist (com informações da Agência Câmara)