Fenavist participa de reunião com o Banco do Brasil

29 de Maio de 2018 às 13:03

Almocistas, reajustes e novas sistemática após a implementação do e Social estiveram na pauta de reuniões entre a Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) com representantes do Banco do Brasil. O encontro, realizado no dia 24 de maio, em Brasília, serviu para que a Fenavist e a instituição financeira buscasse o entendimento em questões de grande importância.

Em relação ao almocista, tema que tem causado bastante preocupação, o Vice-Presidente da Fenavist para Assuntos de Segurança Bancária, Alfredo Ibiapina, afirmou que a substituição dos vigilantes de 8h48min/dia em horário de almoço é tema que vem sendo tratado em nível nacional. Além disso, explicou que troca nesse intervalo é extremamente polêmica, uma vez que provoca diversos problemas de execução, especialmente em unidades localizadas em cidades pequenas e distantes das cidades onde as empresas possuem bases operacionais.

Ibiapina ainda ressaltou que as empresas de segurança privada contratadas pelo Banco do Brasil vêm mantendo os serviços de vigilância de forma ininterrupta em todos os postos, cumprindo integralmente o contrato. Informou, também, que os vigilantes lotados nas agências são indenizados pelas horas de almoço não concedidas, de modo que há custo efetivo para as empresas, inclusive superior ao que representaria uma hora de rendição de almoço do “intervalista”.

Desta forma, a Fenavist solicitou a suspensão das notificações e cobrança da rendição do BB. Outra proposta apresentada por Alfredo Ibiapina foi a de concessão de prazo para eventuais adequações.

Retirada de Chaves

Ainda no dia 24 de maio, o Vice-Presidente da Fenavist para Assuntos de Segurança Bancária, Alfredo Ibiapina, se reuniu com representantes do Banco Itaú para tratar do procedimento para retirada das chaves das agências desta Instituição.