Presidente da Fenavist destaca importância do intercâmbio de ideias durante o Enesp Norte

24 de Junho de 2017 às 16:04

Foi realizado em Manaus-AM, nos dias 22 e 23 de junho, o Encontro das Empresas de Segurança Privada (Enesp) da Região Norte. Promovido pela Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) e pelos sindicatos que representam a atividade na região, o Enesp reuniu empresários de todo país na capital do Amazonas para discutir assuntos relevantes para o segmento.

No discurso de abertura, o presidente da Fenavist, Jeferson Nazário, reafirmou a importância de realizar o evento no estado do Amazonas. “O estado do Amazonas é um dos principais exemplos que estamos no caminho certo. Aqui, a integração entre a segurança pública e privada não é apenas um conceito. Há dois anos, um convênio assinado entre a Secretaria de Segurança e o Sindesp-AM (Sindicato das Empresas de Vigilância, Segurança e Transporte de Valores do Estado do Amazonas), que nos representa com maestria no estado, permitiu que as imagens das câmeras de segurança das nossas empresas sejam utilizadas para monitoramento e combate aos criminosos”, afirmou o presidente da Fenavist.

Jeferson Nazário ainda lembrou que convênios, como o assinado no Amazonas, servem para fortalecer a segurança privada como parceira da segurança pública. Ele ainda destacou a importância da troca de experiências entre os empresários para o fortalecimento do setor.

“O Enesp, como ambiente de discussão, tem papel fundamental. O nosso encontro é um disseminador de ideias. Um fórum de debates único. Com ele vamos a todas as partes do País. Conhecemos realidades, buscamos soluções e sugestões para o desenvolvimento da atividade”, explicou Nazário.

O anfitrião e presidente do Sindesp-AM, José Pacheco, também deu boas-vindas aos participantes e ressaltou a importância de se discutir a questão da segurança sem fazer distinção entre pública e privada.

“O Estado do Amazonas tem tido grandes avanços na área de Segurança nos últimos anos. Mas assim como a maioria dos estados enfrenta graves problemas para combater a violência urbana. Não é clichê afirmar que a falta de recursos está também contribuindo com esse cenário”, afirmou Pacheco.

O presidente do Sindesp-AM ressaltou os números que apontam que, no Brasil, cerca de 60 mil vagas de trabalho no segmento de segurança privada foram fechadas nos últimos dois anos em razão da crise, o que comprova que o segmento cresce em meio a uma economia forte e não com o aumento da violência. “Esperamos que nesse evento possamos nos atualizar sobre os diversos cenários da Segurança Privada, assim como reafirmar nosso compromisso em contribuir com a Segurança da sociedade”, concluiu José Pacheco.

Palestras

Após a abertura oficial, teve início o ciclo de palestras.  A gestão integrada entre a segurança pública e privada foi o primeiro tema do debatido. O assunto foi abordado pelo Secretário Executivo Adjunto de Planejamento e Gestão Integrada do Amazonas, Dan Câmara. Ele falou sobre as experiências do estado.

O cenário político foi o tema da apresentação do jornalista e apresentador do Ric Notícias Pan Denian Couto. O comunicador afirmou que tudo indica que o presidente Michel Temer terminará o mandato. Em relação ao pleito presidencial de 2018, Denian se mostrou preocupado. “O Brasil viverá em 2018, a mais dura eleição da sua história.

Em seguida, foi a vez do mestre em direito comercial internacional João Paulo Arges Balaban falar sobre a contribuição previdenciária patronal.

O último painel do dia ficou comandado pela Consultora Jurídica da Fenavist, Celita Sousa, e pelo Assessor Jurídico do Sindicato das Empresas de Vigilância, Segurança e Transporte de Valores do Estado do Amazonas (Sindesp-AM), Charles Garcia. Os dois advogados esclareceram as dúvidas dos participantes sobre as mudanças na legislação trabalhista. As novas regras estão em discussão no Congresso Nacional.

O Enesp Norte foi encerrado na sexta-feira (23) com uma Assembleia Geral e uma reunião de diretoria da Fenavist.

Ascom/Fenavist