Vice-Presidente Financeiro da Fenavist participa de reunião com secretário da Receita Federal

Fenavist promove videoconferência com jurídicos dos sindicatos estaduais
17 de junho de 2020
Conselho Gestor da Fenavist realiza segunda reunião virtual
18 de junho de 2020

O vice-presidente da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), Urubatan Romero, participou, na última quarta-feira (16), de um debate com o secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto. A reunião, por videoconferência, foi organizado Frente Parlamentar em Defesa do Setor de Serviços, que é presidida pelo deputado federal Laércio Oliveira (PP-SE). A Fenavist foi um dos 50 setores que participaram do encontro, que discutiu soluções pós-pandemia.

Durante o debate, foi enfatizada a queda recorde no volume de serviços prestados no Brasil. A retração chegou a 11,7% em abril na comparação com março. “Reunimos lideranças que representam mais de 20 milhões de empregos diretos. O setor de Serviços é o que puxa o emprego”, Explicou Laércio Oliveira.

Os participantes defenderam a importância de questões estruturantes como a Reforma Tributária e a desoneração da folha. Também foi exposta a preocupação com a Reforma do PIS/COFINS, que ameaça grande parte do setor de Serviços com aumento de impostos.

O secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, falou que lamenta bastante o que está acontecendo, porque o Brasil estava nos primeiros meses desse ano com expectativas muito otimistas para o desenvolvimento do país. Passada essa primeira fase, o secretário afirmou que a desoneração da folha é uma prioridade. “Estamos debruçados em torno desse desafio. Nós esperamos conseguir. Para compensar a folha, temos várias alternativas em estudo e vamos encontrar uma saída. Ainda sobre a questão tributária, estamos analisando a tributação sobre a renda de pessoas físicas e jurídicas, entre outras propostas. Vamos encaminhar, mas vai depender das deliberações do congresso”, explicou.

O deputado Laércio Oliveira também defendeu questões imediatascomo o diferimento de impostos e parcelamentosO secretário anunciou, em primeira mão, que tinha acabado de ser publicada uma portaria que adia para o mês de novembro o pagamento de contribuições sociais com vencimento no mês de junhoPagamento das contribuições sociais que venceram em abril e maio já tinha sido prorrogado para agosto e outubro, respectivamente.

Outro tema abordado foi a dificuldade das micro e pequenas conseguirem créditos nos bancos. O secretário informou que o problema está sendo resolvido com a sanção do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

(Com Informações  de http://www.laerciooliveira.com.br/)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X