Segmento Comemora os 30 Anos da Fenavist

22 de Março de 2019 às 11:10

Festa em Brasília reuniu líderes empresariais, parlamentares e representantes dos três poderes

Quem esteve no espaço de eventos no Hípica Hall em Brasília, no último dia 19 de março, sentiu o clima especial já na entrada. A festa de gala preparada para comemorar os 30 anos da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) deixou claro a importância da data para o segmento. A temática anos 80 foi um combustível a mais na alegria dos participantes.

Uma galeria com fotos históricas e frases dos antecessores e do atual comandante, Jeferson Nazário, servia de "túnel do tempo" de recordações de momentos importantes da história da Fenavist e do segmento. Conquistas, desafios e metas para o futuro foram evidenciada em um vídeo com depoimentos de personalidades da segurança privada. O material, exibido durante o momento destinado a discursos e homenagens emocionou os convidados.

O prestígio da entidade ficou evidente com a presença de empresários, presidentes de sindicatos e associações que representam a atividade e outros setores econômicos, um grande número de parlamentares, representantes da Polícia Federal e dos poderes Legislativo e Judiciário.

Durante discurso, o presidente da entidade recordou os motivos que impulsionaram a criação da Fenavist. "Nasceu da necessidade de termos um representante dos sindicatos brasileiros, para defender cada um dos interesses da segurança privada em Brasília", afirmou Jeferson Nazário.

O empenho dos empresários que atuam nas entidades de classe também foi ressaltado. "Fazemos isso por amor, dedicação, porque nos dá prazer. Não temos outros ganhos que não seja a satisfação de auxiliar o setor de segurança privada Brasileiro. A Fenavist é o vigilante que fica 24 horas protegendo o nosso setor, onde todos os dias surgem leis e obrigações, positivas e negativas, que podem afetar a todos os empresários e trabalhadores", enfatizou.

O presidente da Federação destacou ainda a importância da união. "A Fenavist com trabalho duro, persistência e abnegação trilhou esse caminho pelo qual muitos dos senhores já passaram. As conquistas desses 30 anos falam por si só. A Federação está aqui, fez muito e fará muito mais com a união de todos os empresários e sindicatos que a compõem."

Em relação ao futuro, Jeferson Nazário espera que, finalmente, o Estatuto da Segurança Privada seja aprovado. "Uma luta que tem se mostrado um tanto quanto desigual, pois por interesses de uma minoria toda uma categoria fica prejudicada. Não vamos desistir. Vamos continuar até o fim."

Homenagens 

A noite também foi marcada por homenagens. Ainda durante o discurso, os ex-presidentes da entidade que estavam presentes foram chamados ao palco. Lélio Vieira Carneiro, Cláudio Neves, Jerfferson Simões e Odair Conceição foram ovacionados.

Depois, foi a vez do presidente da Associação Brasileira de Empresas de Segurança e Vigilância (Abrevis) e vice-presidente da Fenavist, José Jacobson Neto. Ele representou o Secretário Especial de Previdência e trabalho, Rogério Marinho, homenageado pelo trabalho desenvolvido em prol do setor produtivo brasileiro.  Marinho não pôde comparecer por ter sido convocado para uma reunião de última hora sobre a Reforma da Previdência dos militares.

Responsável por conduzir; ao lado do ministro da economia, Paulo Guedes, a proposta da Reforma da Previdência, que foi enviada ao Congresso Nacional, Rogério Marinho já demonstrou toda a habilidade política na aprovação de outra reforma fundamental: a trabalhista.

Como deputado federal, foi o relator da proposta que atualizou a legislação trabalhista. Demonstrando sabedoria, humildade e muita vontade de trabalhar, costurou um texto que atendeu a necessidades tanto dos empresários quanto dos trabalhadores.

Os sindicatos responsáveis pela criação da Fenavist no dia primeiro de março de 1989 também foram homenageados. Os Sindep's da Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio grande do Sul, além do SESVESP, de São Paulo, receberam uma placa comemorativa.

Emocionado, o presidente do Sindesp-MG, Edson Pinto Neto, quebrou o protocolo e pediu para falar algumas palavras. No breve discurso, ele mostrou o orgulho de fazer parte do segmento "É um momento de muita alegria e festa, porque passamos momentos muito difíceis", afirmou.

Deferência também as 10 empresas mais antigas em atividade de forma ininterrupta. A lista contou com a SESVI (SP), Brinks (SP), Empresa Porto Alegrense de Vigilância Ltda (RS), Orcali (SC), Prosegur (SP), Domingues Paes Empresa de Segurança – Eireli (SP), Segvap (SP), Loyal (SP), Protege (SP), Orsegups (SC).

O último homenageado da noite foi Luiz Ermes Bordin, empresário há mais tempo em atividade no Brasil. Ele recebeu o Troféu das mãos do presidente do Sindesp-SC, Dilmo Berger. Bordin é um dos grandes colaboradores do desenvolvimento do setor da segurança privada em Santa Catarina.  Ele é o fundador da Ondrepsb Serviços de Guarda e Vigilância, com 44 anos de atividade.

Ao final da cerimônia formal, os convidados aproveitaram o resto da noite com muita música e diversão.

Ascom/Fenavist